O mar da moda é o de Minas

Entenda porque a Represa de Furnas se tornou o destino do momento.

Há algum tempo sobrevoei a represa de Furnas, indo para Brasília, e o formato dela me chamou muito a atenção. É claro que fiz uma foto para perguntar para minha mãe e professora de geografia o que era aquilo. Anos se passaram, uns 5 para ser mais exata, quando vi algumas fotos de amigos meus na região da lagoa, que é banhada por 34 cidades.

A represa foi idealizada por Juscelino Kubitschek em 1957, historicamente a região guarda a memória das tribos indígenas que ali habitaram, das trilhas bandeirantes em busca de ouro, das fazendas seculares e dos quilombos rebeldes. Muito dessa história submergiu em fevereiro de 1963, quando as águas do lago subiram seu nível por sobre casas, plantações e até mesmo cidades, transformando definitivamente o lugar. Seus habitantes levaram algum tempo para reconhecer a nova paisagem e as novas possibilidades oferecidas pelo grande lago que se formara. Alguns chegaram a suicidar-se enquanto outros arregaçaram as mangas e construíram uma nova cidade, como é o caso de Guapé e São José da Barra, que ficaram completamente submersas, assim como parte da cidade de Fama.

A cidade de Capitólio teve suas terras agricultáveis também submersas, o que fez com que as pessoas ficassem quebrando a cabeça durante muito tempo em busca de uma solução para a agricultura, e de 25 a 30 anos pra cá resolveram explorar o turismo na região. Aos poucos foram surgindo agradáveis pousadas, férteis pesqueiros e elegantes embarcações, delineando o futuro turístico do Lago de Furnas, ainda muito pouco explorado por falta até de incentivo da secretaria de turismo do estado de Minas.

O Lago de Furnas é a maior extensão de água do estado e por isso é chamado de Mar de Minas. É cinco vezes maior que a bahia de Guanabara e é o maior lago artificial da América Latina. Possui muitas praias artificiais e cânions que transformam o lago numa grande atração turística. A represa cobre uma superfície de 1440km². O lago é formado por dois “braços”, um a leste e outro a sul da barragem. Do lado leste o principal rio que deságua no lago é o Rio Grande. Do lado sul a represa é formada da junção dos rios Verde, Sapucaí, Machado, além de muitos ribeirões e córregos. O nível de armazenamento do lago é de 768 metros acima do nível do mar, com o nível máximo de 769,3 metros e o nível mínimo de operação de 750 metros. Ao longo de sua extensão, o lago exibe diversas paisagens com contornos sinuosos, por causa do “mar de morros” sobre o qual a represa foi formada.

As estradas da região já são parte bem agradável do passeio, especialmente quando se aproxima do lago e já se pode ficar maravilhado com tanto beleza. Na região de Capitólio existem os Cânions do Lago de Furnas, que possuem mais de 20 metros de altura com várias cachoeiras e reentrâncias que formam uma bela paisagem. A água é verde, cristalina, e proporciona passeios incríveis entre os cânions e as cachoeiras (confira em breve as dicas do que fazer e onde se hospedar no Lago de Furnas).

O trajeto de Marília a Capitólio gira em torno de 6 a 7 horas de viagem (509 km), e vale cada km rodado. Toda a paisagem e variedade de lugares incríveis para se explorar respondem porque a região é o destino do momento no Brasil, apesar de ainda ser pouco explorado. E quando me perguntaram porque eu quis ir pra lá, foi como se meu coração escolhesse meu primeiro destino nesse mundo de experiências que você vai viver comigo em 2017.

Tour via Pousada do Rio Turvo, agendamento pelos telefones (35) 3527 1007, (37) 99925 2008.

Cânions de Capitólio/MG.

Cânions de Capitólio/MG.

Ilha das Pedras em Formiga/MG

Ilha das Pedras em Formiga/MG

Ilha das Pedras em Formiga/MG

Ilha das Pedras em Formiga/MG

Vista de cima da Lagoa Azul, em Capitólio/MG.

Vista de cima da Lagoa Azul, em Capitólio/MG.

Mirante do Cânion de Capitólio, na rodovia MG-050.

Mirante do Cânion de Capitólio, na rodovia MG-050.

Os paredões que formam os cânions.

Os paredões que formam os cânions.

A vista do bar flutuante Scarpas.

A vista do bar flutuante Scarpas.

Mirante do Cânion de Capitólio, na rodovia MG-050.

Mirante do Cânion de Capitólio, na rodovia MG-050.

A água espelha o céu de Capitólio/MG.

A água espelha o céu de Capitólio/MG.